Home / Conceitos Segurança Privada / Princípios da Segurança Física de Instalações – Segurança Patrimonial

Princípios da Segurança Física de Instalações – Segurança Patrimonial

Princípios da Segurança Física de InstalaçõesQuais  são  os  da  Princípios da Segurança Física de Instalações?

Os Princípios da Segurança Física de Instalações são um conjunto de normas ou padrões de conduta a serem seguidos no planejamento e execução das atividades de segurança física.

No processo de planejamento de um sistema de segurança física ou na análise de um já existente, os Princípios da Segurança Física de Instalações evem ser levados em consideração.

Eles são fundamentais para a justificativa e  implantação de um sistema de segurança física viável e adequado a qualquer tipo de instalação.

Princípios da Segurança Física

1. Um sistema de segurança física compreende um conjunto de medidas de segurança que se sobrepõem sucessivamente e que se complementam.

De acordo  com os princípios da segurança física, um sistema de segurança física eficiente deve ser composto de um conjunto de medidas de segurança de forma que se uma das medidas for violada ou falhar, uma  outra medida subsequente venha a garantir a segurança física do local.

O tipo e quantidade de medidas de segurança dependerá das ameaças existentes e do valor do bem a ser protegido.

2. A importância a ser dada a um sistema de segurança física é em função das ameaças que pesam sobre o que ele protege.

O planejamento da segurança  deve considerar o custo x benefício do sistema de segurança a ser adotado.

As medidas de segurança não se tornem mais caras que o bem a ser protegido.

Para se decidir pelo nível de segurança física a ser implantado, faz se necessário uma avaliação de  risco do local considerando-se os fatores internos  externos.

3. A fraqueza de um sistema de segurança mede-se por seu ponto mais fraco.

Ao se avaliar um sistema de segurança, deve se dar atenção especial aos pontos mais fracos do sistema.

Os pontos mais  fracos, com certeza, serão os primeiros a serem atacados numa tentativa de invasão.

Os princípios da segurança física, recomendam uma atenção especial aos recursos humanos envolvidos.

Na maior parte das ações criminosas a uma organização, há indícios ou provas da participação de pessoas de dentro da empresa, seja fornecendo informações, facilitando o acesso ou na própria execução da ação criminosa.

4. Um sistema de segurança deve reduzir ao máximo a demora de intervenção da equipe de segurança e retardar ao máximo a possibilidade de acesso ao bem protegido pelo invasor.

De acordo com os princípios da segurança física, não há um sistema de segurança inatingível.

Devemos ter sempre em mente a possibilidade de o sistema de segurança falhar ou ser violado.

Devem ser instaladas várias barreiras sucessivas de segurança, de forma que impeçam ou atrasem o acesso do invasor ao bem protegido pelo tempo necessário para intervenção da equipe de pronta resposta da segurança.

No processo de planejamento da segurança devem ser considerados os princípios da Teoria dos Círculos Concêntricos.

Deve existir também um plano de ação para as equipes de pronta resposta para os casos de tentativas de invasões.

O plano de ação deverá ser periodicamente treinado e revisado a fim de testar e manter sua eficácia ao longo do tempo.

5. O acesso às informações consideradas sigilosas deverá ser limitado unicamente às pessoas que têm necessidade de conhecê-lá em razão de suas funções.

O Acesso a informações sensíveis, principalmente sobre o sistema de segurança, deve ser restrito as pessoas que devido a função que desempenham tenham a necessidade de conhecer, independentemente do cargo que ocupam.

É necessário o desenvolvimento e implantação de uma Política de Segurança da Informação para a organização.

6. As pessoas vulneráveis não devem ter acesso às informações sigilosas.

São consideradas pessoas vulneráveis aquelas que tenham algum tipo de dependência química ou  vício e tenham dificuldades em administrar o orçamento pessoal.

Há pessoas que pelo comportamento cotidiano nota se grande dificuldade em manter segredo.

Ao se passar informação sigilosa as “pessoas consideradas vulneráveis” coloca se em risco o sigilo.

A pessoa vulnerável, devido a sua vulnerabilidade social, poderá fornecer informação em troca de alguma bem ou benefício que satisfaça sua necessidade (vulnerabilidade).

Os princípios da segurança física, sugere atenção especial as pessoas que, por algum motivo, representem algum tipo de vulnerabilidade ao sistema de segurança física implementado.

7. Os riscos devem ser agrupados e segredos divididos.

Seguindo os princípios da segurança física medieval, devemos agrupar os riscos de forma possibilitar maior controle sobre ele.

Por outro lado devemos, quando possível, fracionar o bem protegido.

Dessa forma, caso um agressor tenha sucesso em quebrar a barreira de proteção e venha ter acesso ao bem protegido, terá acesso somente a parte do bem, pois a  outra parte estará guarda em outro local seguro.

8. Os bens a serem protegidos devem estar sempre colocados sob uma responsabilidade bem definida.

Deve se indicar oficialmente uma pessoa responsável pela salvaguarda do bem a ser protegido.

A pessoa responsável, deverá adotar medidas de segurança preventivas complementares para preservação do bem.

O responsável pelo bem deverá estar ciente de que, poderá responder disciplinarmente se comprovada  a negligência na adoção de medidas preventivas de proteção do bem sob sua responsabilidade.

Esse item dos princípios da segurança física, estabelece a divisão de responsabilidades pela segurança do bem entre a segurança patrimonial e os demais colaboradores e departamentos da organização de acordo com a especialização e função de cada um.

9. Tudo que serve para proteger um bem valioso é sigiloso, inclusive a próprio existência do bem, quando for possível mante-lo em segredo.

A segurança de um bem valioso se torna vulnerável quando um potencial agressor toma conhecimento da existência do bem e de que forma ele é protegido.

Este princípio da segurança física estabelece que, a primeira opção da segurança patrimonial será sempre faze-lá de forma velada e sigilosa, mantendo se segredo sobre a existência do bem protegido, assim como das medidas de segurança adotadas.

Exceções à regra são os casos em que pela própria natureza do bem a ser protegido, não há como esconder sua existência.

Nesses casos a vigilância patrimonial deverá  ser feita de forma ostensiva a fim de desestimular a ação de um agressor.

10. Todo sistema de segurança deve comportar, no mínimo, um elemento surpresa para o agressor.

O sistema de segurança adotado deve prever um fator surpresa ao agressor caso ele consiga ultrapassar uma das barreiras.

Por exemplo:

“o agressor consegue pular o alambrado para acessar a instalação e é surpreendido no meio do percurso por um sensor de presença que aciona uma sirene e luzes em sua direção”.

A tendência do agressor ao ser surpreendido pela sirene e luzes é evadir se do local para evitar usa apreensão.

De acordo com os princípios da segurança física, as surpresas mais eficientes são aquelas que causam nervosismo, que fazem o agressor hesitar e perder tempo.

O fator surpresa deverá ser uma estratégia de segurança física a ser considerada pelo gestor da segurança.

11. As medidas de segurança jamais devem atrapalhar a atividade do estabelecimento a ser protegido.

As medidas de segurança física não podem se tornarem um obstáculo para as atividades rotineiras da empresa.

Caso isso ocorra , os próprios colaboradores buscaram formas de negligenciar ou burlar as medidas de segurança para cumprir suas  metas de produtividade.

Por outro lado, as atividades rotineiras do estabelecimento devem seguir políticas, normas e procedimentos de segurança que evitem a exposição desnecessárias a riscos.

Quando a exposição for inevitável, medidas de segurança devem ser adotadas para minimizar o efeito da exposição.

12. A segurança deve ser compreendida e praticada por todos.

“A segurança é direto de todos e responsabilidade de cada um”.

A segurança deve ser compreendida e aceita como responsabilidade de todos.

Cada um de acordo com a sua função tem uma parcela de responsabilidade no sistema de segurança implantado.

O setor de segurança, deverá por meio campanhas internas conscientizar cada um dos colaboradores sobre importância de cada um fazer a sua parte para que todos possam usufruir de um ambiente de trabalho seguro.

13. As medidas de segurança devem seguir sempre os princípios morais e legais.

A proteção só se justifica se for implementada respeitando-se a liberdade e dignidade da pessoa humana.

Os princípios legais existentes e relacionados devem ser respeitados e cumpridos.

Na implementação e funcionamento das medidas  de segurança, os princípios da ética e moral devem ser considerados  e praticados.

Os princípios da segurança física estabelecem que não há segurança se ela não for legal.

A legislação que regula a segurança privada deverá ser conhecida e praticada por todos que atuam na segurança.

Os prejuízos a médio e longo prazos causados por ações ilegais ou amorais em nome da segurança, podem gerar prejuízos a médio e longo prazo maiores que o bem que se pretendia proteger.

14. A segurança exige ambiente saudável no interior da empresa.

Boa parte das ações criminosas que as empresas sofrem, tem participação direta ou indireta dos seus próprios colaboradores.

Motivados muitas vezes por:

  • descontentamentos com o ambiente de trabalho;
  • conflitos com colegas e superiores;
  • baixa renumeração;
  • assédio moral etc.

Para manter um ambiente de trabalho saudável, os princípios da segurança física orienta a adoção de  uma Polícia de Recursos Humanos  que:

  • respeite as diferenças e  a dignidade humana ;
  • que valorize e premie o bom comportamento  e a produtividade.

As qualidades comportamentais  dos profissional da Segurança deverão ser adequado a função, a fim de propiciar a autoridade necessária para o cumprimento das suas atribuições.

Conclusão

Para se montar um plano se segurança física não basta apenas relacionar um certo número de medidas de segurança.

É necessária uma reflexão profunda sobre:

  • o que será feito?
  • por que será feito?
  • onde será feito?
  • quando será feito?
  • por quem será feito?
  • como será feito? e
  • quanto custará fazer.

Nesse contesto, os princípios da segurança física são fundamentais para o desenvolvimento do plano de segurança de forma coerente com as necessidades de segurança da organização.

 

Contribua com o artigo deixando seu comentário logo abaixo, ele é muito importante para o “Nosso Blog”!

Curta e compartilhe as publicações com seus colegas pelas redes sociais.

Navegue em “Nosso Blog” e descubra outros artigos interessantes e úteis para o seu aprimoramento.

Obrigado pela visita e sucesso na sua carreira profissional!

José Sérgio Marcondes – Autor Artigo

Sobre José Sérgio Marcondes

Especialista em Segurança Privada – CES
Consultor em Segurança Privada

Deixe um comentário...

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.