Gestão de Continuidade de Negócios: Conceitos, Programa de Gestão.

Gestão de Continuidade de Negócios: Conceitos, Programa de Gestão.A Gestão de Continuidade de Negócios  é um processo abrangente de gestão que identifica ameaças potenciais para uma organização e os possíveis impactos nas operações de negócio, caso estas ameaças se concretizem.

Este processo fornece uma estrutura para que se desenvolva uma resiliência organizacional que seja capaz de responder efetivamente e salvaguardar os interesses das partes interessadas, a reputação e a marca da organização, e suas atividades de valor agregado.

O que é Gestão da Continuidade de Negócios (GCN)?

A  Gestão de Continuidade de Negócios (GCN) envolve o gerenciamento da recuperação ou da continuidade das atividades no caso de uma interrupção de negócios e o gerenciamento do programa de continuidade por meio de treinamentos, testes e análises críticas, de forma a garantir que os planos de continuidade de negócios estejam sempre atualizados.

Objetivos da Gestão de Continuidade de Negócios

A Gestão de Continuidade de Negócios (GCN) é um processo organizacional que estabelece uma estrutura estratégica e operacional adequada para:

  • Melhorar proativamente a resiliência da organização contra possíveis interrupções de sua capacidade em atingir seus principais objetivos e metas;
  • Prover uma prática para restabelecer a capacidade de uma organização fornecer seus principais produtos e serviços, em um nível previamente acordado, dentro de um tempo previamente determinado após uma interrupção; e
  • Obter reconhecida capacidade de gerenciar uma interrupção no negócio, de forma a proteger a marca e reputação da organização.

Relação da GCN com a Gestão de Riscos

Gestão de Continuidade de Negócios (GCN) é complementar a uma estrutura de gestão de riscos que busca entender os riscos às operações e negócios e suas conseqüências.

A gestão de riscos visa administrar o risco relacionado aos produtos e serviços fundamentais que uma organização fornece.

A entrega desses produtos e serviços pode ser interrompida por uma grande variedade de incidentes, e muitos dos quais são de difícil previsão ou análise das causas.

Com foco no impacto da interrupção, a Gestão de Continuidade de Negócios identifica os produtos e serviços dos quais a organização depende para sobreviver e é capaz de identificar o que é necessário para que a organização continue cumprindo suas obrigações.

Por meio da Gestão de Continuidade de Negócios, uma organização pode reconhecer o que precisa ser realizado antes da ocorrência de um incidente, de forma a proteger suas pessoas, instalações, tecnologia, informações, cadeia de fornecimento, partes interessadas e reputação.

Uma organização que tenha tomado as medidas apropriadas de GCN pode ser capaz de aproveitar  oportunidades de alto risco.

Por que convém que uma organização adote a GCN?

Gestão de Continuidade de Negócios é um elemento importante da boa gestão de negócios, fornecimento de serviços e prudência empresarial.

Os gestores e proprietários têm a responsabilidade de manter a capacidade de funcionamento sem interrupção da organização.

Todas as organizações têm responsabilidades morais e sociais, particularmente em casos onde elas fornecem uma resposta de emergência ou um serviço público ou voluntário.

Em alguns casos, as organizações têm obrigações legais ou regulamentares de efetuar uma Gestão de Continuidade de Negócios.

Toda atividade de negócios está sujeita a interrupções, tais como falhas tecnológicas, interrupções nos serviços.  A Gestão de Continuidade de Negócios fornece a capacidade de reagir adequadamente às interrupções operacionais enquanto protege o bem-estar e a segurança.

Benefícios da Gestão de Continuidade de Negócios

  • Capacidade de identificar proativamente os impactos de uma interrupção operacional;
  • Capacidade de  resposta eficiente às interrupções, o que minimiza o impacto à organização;
  • Capacidade de gerenciar os riscos que não podem ser segurados;
  • Oportunidade de promove o trabalho entre equipes;
  • Capacidade de demonstrar uma resposta possível por meio de um processo de testes;
  • Capacidade de melhorar a reputação; e
  • Ganhar vantagem competitiva por meio da capacidade demonstrada de manter seus produtos e serviços disponíveis frente a um situação de crise.

Política de Gestão da Continuidade de Negócios

A Política de Gestão de Continuidade de Negócios (GCN) define processos e atividades de preparação para se estabelecer uma capacidade de continuidade de negócios e gerenciamento contínuo e manutenção desta capacidade de continuidade de negócios.

A organização deve desenvolver sua Política de Continuidade de Negócios de modo que descreva os objetivos, princípios e diretrizes da Gestão de Continuidade de Negócios na organização.

A organização deve considerar os seguintes pontos enquanto desenvolve sua política de GCN:

  • Definição do escopo do GCN dentro da organização;
  • Alocação de recursos para GCN;
  • Definição dos princípios, guias e políticas que precisam ser incluídos ou podem ser utilizados como referência;
  • Referência a normas pertinentes, regulamentos, legislações ou políticas que tenham que ser incluídos ou possam ser usados como referência.

Programa de Gestão de Continuidade de Negócios

A participação da alta direção é fundamental para garantir que o processo de GCN seja corretamente introduzido, suportado e estabelecido como parte da cultura da organização.

Um Programa de Gestão de Continuidade de Negócios deve ser colocado em prática para alcançar os objetivos definidos na Política de Continuidade de Negócios.

Definição de responsabilidades

A organização deve nomear uma pessoa com autoridade apropriada para ser responsável pela Política de Gestão de Continuidade de Negócios e sua implementação e também, nomear um ou mais indivíduos para implementar ou manter o Programa de Gestão de Continuidade de Negócios.

As pessoas que recebem a tarefa de implementar e manter o programa de continuidade de negócios podem ser de várias áreas de uma organização, dependendo de seu tamanho, escala e complexidade.

É essencial, porém, que uma pessoa com a devida autoridade tenha a responsabilidade geral sobre o Programa de GCN e seja diretamente responsável por garantir a continuidade do sucesso do programa.

Implementação do Programa

A implementação do programa deve seguir um planejamento organizacional bem elaborado e apoiado pela alta administração da organização.

A metodologia a ser empregada na Gestão do PCN pode prever a elaboração e administração de planos específicos, como os Planos de Contingência Operacional, de Recuperação de Desastres e de Gerenciamento de Crises.

O Programa de Gestão do Programa de Continuidade de Negócios, envolve algumas atividades e subplanos, que devem ser executadas tanto inicialmente quanto durante a sua execução. Estes podem incluir:

a) Definição do escopo do Programa de GCN;

b) Definição de termos de referência do Programa de  GCN;

c) Análise de Impacto nos Negócios-BIA;

d) Avaliação de Ameaças, Vulnerabilidades e Riscos;

e) Definição de estratégias para GCN;

f) Planos de Gerenciamento de Incidentes;

g) Planos de Continuidade de Negócio;

h) Planos de Recuperação de Desastres;

i) Plano de Gerenciamento de Crises.;

j) Programa de Treinamento;

l) Programa de Conscientização;

m) Agenda de testes e relatórios;

n) Análise Crítica;

o) Correções de desvios e falhas.

Processos Programa Gestão de Continuidade de Negócios

Processos Programa Gestão de Continuidade de Negócios

Conclusão

Os referidos cenários de situações inesperadas ou incidentes (quer sejam operacionais, desastres ou crises) deverão estar descritos no Programa de Gestão de Continuidade de Negócios, o qual deverá conter de forma sistematizada as ações de contingência que deverão ser executadas pelas equipes envolvidas, de acordo com as suas atribuições.

Programa de Gestão de Continuidade de Negócios. deverá definir responsabilidades e ações para até quatro momentos: “antes do incidente”, “durante o incidente”, “durante a contingência” e “depois da contingência”.


➡  Deixe seu comentário logo abaixo, de sua opinião e contribua com o artigo.

➡  Se gostou, curta e compartilhe as publicações com seus colegas pelas redes sociais.

As atitudes acima (comentar, curtir e compartilhar) nos ajudam a manter o Blog e a continuar as publicações de artigos de forma gratuita para todos.

Forte abraço e sucesso na sua vida e carreira profissional!

José Sérgio Marcondes – Autor Artigo


Referencias Bibliográficas

ARBELÀEZ, César A. Duque. “Gerência de Crises e Planos de Emergência”. Seminário Internacional realizado no Bureau Internacional de Negócios. São Paulo: abril de 2006.

ROPPER, Carl A. Risk Management for security professionals. Boston: Butteworth, 1999.

ABNT NBR 15999-1 Gestão de Continuidade de Negócios

Guia de Boas Práticas para Planos de Continuidade de Negócios – ABRAPP Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar

Cadastre-se gratuitamente e receba notificações sobre novas publicações. Junte-se aos mais de 10.000 inscritos.

Site Seguro e 100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário...

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!