Cão de Guarda. O que é? Uso na Segurança Patrimonial e Vigilância Privada

Cão de Guarda. O que é? Uso na Segurança Patrimonial e Vigilância PrivadaUm Cão de Guarda ou de segurança, é um cão empregado nas atividades de segurança, com o objetivo de proteger pessoas ou bens contra acessos indevidos, aproveitando o instinto de proteção ao território e  de matilha do cão, características herdado dos seus ancestrais (cães selvagens e lobos).

O que é Cão de Guarda?

O cão de guarda é um cão de serviço empregado nas atividades de guarda e segurança de bens, instalações e pessoas.

Assim que os cães começaram a ser domesticados e a conviver amigavelmente com humanos, eles passaram a ser usados como instrumento de proteção.

O cão de guarda exige responsabilidade e conhecimento por parte do dono, para evitar possíveis problemas.

Cão de Guarda é aquele gerado e treinado para executar atividades relacionadas a segurança patrimonial e vigilância com objetivo de proteger bens e pessoas.

Importância do Cão de Guarda para Segurança Patrimonial

Acredito que o cão de guarda seja de grande utilidade para segurança patrimonial, haja visto o grande volume de ações criminosas existentes na atualidade, responsáveis por grandes prejuízos financeiros, resultantes principalmente de furto, roubo, assaltos e etc.

As organizações empresariais, na tentativa de conter essas ações criminosas, investem anualmente milhões de reais em segurança privada, mais precisamente, em segurança eletrônica.

“Controle de acesso, sensores de presença, circuito fechado de TV e etc.”

Porém, percebo que nesta busca de recursos, cada vez mais avançados, para deter o avanço da criminalidade, por muitas vezes, o cão de guarda  é visto como um meio inviável, inoperante e mais precisamente obsoleto.

Acredito que isso se deve a forma como se vem empregando, ao longo dos anos, o “cão de guarda”.

Na maioria das vezes, não se elabora um planejamento específico para o emprego do cão de guarda.

Quais são os erros na forma de empregar o cão de guarda?

Frequentemente, aluga se o animal de um canil particular, onde seu treinamento nem sempre é realizado por um profissional que conhece a realidade da Segurança Privada.

O cão de guarda muitas vezes agressivo, em função do adestramento de “ataque” que recebeu.

Frequentemente, o cão é entregue a um vigilante despreparado  e desmotivado.

E que muitas das vezes também não acredita e não entende a importância do uso do cão, e só o faz porque é obrigado.

Essa condição, certamente tem todas as possibilidades  para apresentar poucos resultados positivos.

Erros na forma de empregar o cão de guarda nas atividades da segurança patrimonial, tem motivado algumas cidades a criarem projetos de lei proibindo o uso do cão de guarda pela segurança privada.

Muitas empresas e  profissionais, contrariando a legislação, fazem uso do cão de guarda de forma errada.

Em muitos casos, expõe os cães a condições sanitárias e de trabalho inadequadas e prejudiciais a saúde do animal.

O cão exposto a condições  de trabalho inadequadas, se torna agressivo e aumenta as chances de acidentes.

Na  cidade de São Paulo,  a Câmara Municipal estuda a aprovação de um projeto de lei que proíbe de uso de cão de guarda para atividade de segurança privada.

Quais são os exemplos do uso correto dos cães de guarda?

Poderemos perceber que embora a polícia disponha de várias equipamentos e armamentos modernos, ela não abre mão do emprego dos cães.

A maioria das policias  militares dos estados brasileiros possuem equipes especializadas na atividade com cães.

Cão de guarda na Polícia Militar
Cão na Polícia Militar

As  Policias Militares investem cada  vez mais recursos financeiros no aperfeiçoamento das atividades  com cães.

Acredito que a escolha correta do cão de guarda, seguido de um planejamento de implantação e manutenção adequado para os cães.

É fundamental para se obter resultados positivos que justifiquem o uso do cão de guarda, como nas Policias Militares.

O delito é motivado pelo cálculo das possibilidades de sucesso ou insucesso de uma ação criminosa.

Para desestimular a prática de um delito, devemos tornar mais difíceis as possibilidades do delinquente obter o desejado sucesso em seu intento criminoso.

Devemos criar obstáculos que impeçam ou dificultem sua ação.

Nesse sentido, a utilização do cão funciona não só como um obstáculo físico, mas também, como um obstáculo psicológico e inibidor a ação criminosa.

Quais as vantagens/benefícios do uso do cão de guarda na Segurança?

O uso do cão na segurança patrimonial apresenta vários  benefícios, cito logo abaixo alguns deles.

A amizade e fidelidade incorruptíveis do cão de guarda

Quando treinado adequadamente, a lealdade do cão a seu condutor é inquestionável.

O cão estará sempre disposto, em qualquer situação, a colocar sua vida em risco para salvaguardar seu condutor.

Impedimento da sensação de solidão e medo do vigilante no posto de serviço

Poucas pessoas sabem qual é a sensação de se estar em um local escuro, de madrugada, sozinho, correndo o risco de ser agredido por indivíduo que deseje acessar ao local.

Com certeza nessa hora um simples cão “vira-lata” faz muita diferença, imagine  então, um cão de guarda treinado.

Maior motivação para a movimentação

O cão de guarda, desperta no vigilante a necessidade de se movimentar.

O movimento,  evita  problemas com o sono, que são inevitáveis quando o vigilante fica parado e sentado no seu posto de serviço.

Os sentidos apurados do cão de guarda como o olfato e a audição

Esses dois sentidos do cão, agem como se fossem um sistema  de radar e possibilitam a identificação da aproximação de uma pessoa a distância, o que para um vigilante, principalmente a noite, é de extrema importância.

A capacidade de defesa contra agressões imposta ao vigilante

O cão de guarda, treinado para trabalhar com um condutor, não se afasta do vigilante.

Fica sempre próxima e alerta, pronto para entrar em ação numa possível tentativa de agressão ao vigilante.

O cão atua sempre com disposição para sacrificar a sua própria vida em defesa do seu condutor.

Cão de Guarda Segurança Privada
Cão em treinamento de proteção

Canil para Cão de Guarda

Um canil é uma estrutura/local planejado e construído de acordo com requisitos e características especificas para abrir os cães de forma segura e adequadas.

Além de uma construção adequada, o canil deve ser registrado em instituições relacionadas a cinofilia e ser gerenciado por pessoas com conhecimento adequado sobre criação, treinamento e emprego de cão de guarda

Características de um bom canil

  • Foco nas necessidades de segurança patrimonial;
  • Estrutura profissional e adequada as atividades propostas;
  • Posse de cães de linha de sangue  de trabalho, de preferencia, com pedigree que convivem suas origem;
  • Cuidadores e condutores qualificados e motivados;
  • Gestão das atividades conduzida por um profissional habilidade e conhecedor das  técnicas de uso do cão na segurança privada.

Quais são as raças mais indicada/utilizadas para Cão de Guarda?

A raça de cão mais indicada para cão de guarda deve ser escolhida entre aquelas de linha de sangue de trabalho e de porte médio ou grande, de acordo com as características das atividades a que será empregado.

De acordo com essas características, as seguintes raças são as mais populares para cão de guarda:
Pastor alemão.
Rottweiler.
Dobermann.
Bullmastiff.
Fila brasileiro.
Dogue alemão.
Boxer.

Como o cão de guarda pode ser utilizado/empregado na segurança?

O emprego do cão de guarda na segurança patrimonial deve ser precedido de uma planejamento adequado e de acordo com os requisitos legais pertinentes.

Algumas das possibilidades de emprego do cão de guarda:

  • Postos fixos de vigilância;
  • Atividades de ronda a pé ou  motorizadas;
  • Busca e identificação de invasores;

A legislação atual sobre segurança privada, permite o  uso  de cães na segurança privada desde que, conduzido por um condutor credenciado  em curso  de formação de condutor de cães.

Art. 141. Os cães adestrados deverão estar sempre acompanhados por vigilantes devidamente habilitados para a condução do animal.


➡  Deixe seu comentário logo abaixo, de sua opinião e contribua com o artigo.

➡  Se gostou, curta e compartilhe as publicações com seus colegas pelas redes sociais.

As atitudes acima (comentar, curtir e compartilhar) nos ajudam a manter o Blog e a continuar as publicações de artigos de forma gratuita para todos.  😆

Forte abraço e sucesso na sua vida e carreira profissional!

José Sérgio Marcondes – Autor Artigo


Referência Bibliográfica

BRASIL. MJ – DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL. PORTARIA Nº 3.233/2012-DG/DPF, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2012. Dispõe sobre as normas relacionadas às atividades de Segurança Privada.

Cadastre-se gratuitamente e receba notificações sobre novas publicações. Junte-se aos mais de 10.000 inscritos.

Site Seguro e 100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário...

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. LUCIANO PIMENTEL disse:

    Prezado SERGIO,

    Para analisar uma opção de contratar uma empresa de cães de guarda no período noturno, para vigilância com fins de desestimular ameaças ocasionais a moradores e transeuntes ,
    de alguns poucos edifícios, uns de frente e outros de fundos , todos localizados entre duas ruas sem acessos intermediários num trecho de cerca de 100 metros, ou seja sem cruzar com outros acessos, sendo uma de suas saídas com pouco movimento de carros e/ou pessoas , esta , uma saída sem cruzamentos e vindo em continuação de uma área residencial vizinha de pouco fluxo e , a saída oposta, dando em “T” para uma rua de movimento e ligações com outras vias , tendo próximo uma comunidade de posseiros com eventual risco( Para visualizar pela internet : Rua Aviador Severiano Lins, CEP 51020060 -Bairro de Boa Viagem Recife/PE) seria técnica e legalmente uma opção de segurança contratar com um canil (empresa) referenciada?
    Este setor do bairro é uma zona relativamente nova para residencias , mais bem povoado e quase sem espaços vazios, e embora tendo bons acessos fica a 3/4 quadras de avenidas com fluxo relevante.
    A insegurança atual é muito grande e os ataques a pessoas saindo/entrando ou circulante é iminente a qualquer hora, especialmente a noite. Observa-se uma banalização da violência onde qualquer um ataca qualquer um , seja à pé, de moto e mesmo de carros até da melhor aparência simplesmente porque qualquer coisa para eles é lucro a pouco custo e sem dar nenhuma importância para quem estiver olhando ou registrando, passantes ou porteiros de prédios e até mesmo videovigilância. Recife é uma cidade com a a marca de 2.500 homicídios em 5 meses e um número incontável de agressões contra o patrimônio com e sem violência.
    Pode comentar e sugerir?

    LUCIANO PIMENTEL pimentelluciano@hotmail.com

    .