Home / Conceitos Segurança Privada / Teoria das Janelas Quebradas Aplicada na Segurança Privada

Teoria das Janelas Quebradas Aplicada na Segurança Privada

Teoria das Janelas Quebradas Aplicada na Segurança PrivadaTeoria das Janelas Quebradas aplicada na Segurança Privada e em suas atividades

O Artigo  sobre a  Teoria das janelas Quebradas Aplicada na Segurança Privada traz uma breve descrição dos conceitos relacionados a teoria em questão e sua importância na Segurança Privada.

Introdução aos conceitos da Teoria das Janelas Quebradas

Em 1982, o cientista político James Q. Wilson e o psicólogo criminologista GeorgeKelling, ambos americanos, publicaram na revista Atlantic Monthly um estudo em que, pela primeira vez, se estabelecia uma relação de causalidade entre desordem e criminalidade.

Naquele estudo, os autores usaram a imagem de janelas quebradas para explicar como a desordem e a criminalidade poderiam, aos poucos, infiltrar-se numa comunidade, causando a sua decadência e a consequente queda da qualidade de vida.

Afirmavam que se uma janela de uma casa, de uma fábrica ou de um escritório fosse quebrada e não fosse imediatamente reparada, as pessoas que por ali passassem concluiriam que ninguém se importava com isso e que, naquela localidade, não havia autoridade responsável pelo manutenção da ordem. Em pouco tempo, algumas pessoas começariam a atirar pedras para quebrar outras janelas ainda intactas e logo, todas as janelas estariam quebradas.

Então as pessoas que por ali passassem concluiriam que ninguém seria responsável por aquele prédio e tampouco pela rua em que se localizava o prédio. Iniciava-se, assim, a decadência da própria rua e daquela comunidade.

Pequenas desordens levariam a grandes desordens e, mais tarde, ao crime. Em razão da imagem das janelas quebradas, o estudo ficou conhecido como “Broken Windows”.

Obra escrita sobre a teoria das janelas quebradas

Em 1996, Kelling, em conjunto com Catherine Coles, lançou uma obra definitiva sobre a teoria das janelas quebradas: Fixing Broken Windows – Restoring Order and Reducing Crimes in Our Communities (Consertando as Janelas Quebradas–Restaurando a Ordem e Reduzindo o Crime em Nossas Comunidades).

Nesta obra, os autores iriam além, e demonstrariam a relação de causalidade entre a criminalidade violenta e a não repressão a pequenos delitos e contravenções. Assim como a desordem leva à criminalidade, a tolerância com pequenos delitos e contravenções, leva, inevitavelmente à criminalidade violenta.

Relação entre Ordem e Criminalidade

Imagine um bairro residencial, com casas com gramados bem cuidados, ruas limpas, ajardinadas e bem iluminadas. Este é um ambiente onde há percepção de ordem e sensação de segurança. Os imóveis residenciais e comerciais são valorizados, e o bairro é considerado um bom local para morar ou para instalar uma pequena atividade comercial, como uma loja, etc.

Imagine agora que alguém jogue uma pedra na janela de uma casa e a quebre. Duas coisas podem acontecer:

1. Se o vidro quebrado for logo substituído, nenhum indício de desordem social permanece. O ambiente permanece saudável, e nenhum estímulo à desordem se insinua. Isso não quer dizer que o nível de desordem seja nulo, mas que existe investimento na manutenção de um ambiente saudável. Provavelmente existe também vigilância contra a desordem. A mensagem transmitida é: nós cuidamos do ambiente onde vivemos.

2. Se o vidro quebrado não for substituído, um indício claro de desordem social permanece. O ambiente foi violado e ninguém corrigiu o problema, e o estímulo à desordem surge. Isso não quer dizer que não existe interesse na ordem, mas que não há investimento nem esforço para manter o ambiente saudável. Provavelmente também não existe vigilância contra a desordem. A mensagem transmitida é: este ambiente é vulnerável e passivo a criminalidade.

“Se um ambiente passa a mensagem de ser bem cuidado e vigiado e o outro de ser abandonado e malcuidado, onde há de ocorrer preferencialmente uma ação criminosa?”

Qual a mensagem da  Teoria das Janelas Quebradas?

De forma resumida, a Teoria das Janelas Quebradas, sob a ótica da segurança privada, evidencia que:

Um bem que aparente e evidencie ser bem cuidado, onde seja perceptível a preocupação com a ordem, com o zelo e com a vigilância do  bem em questão, menor será a probabilidade da ocorrência de um delito contra ele.

A motivação para ação criminosa contra um bem adequadamente cuidado, zelado e vigiado é menor em relação a um outro bem, onde seja evidenciado um certo descuido em relação aos cuidados básicos de manutenção, controle de acesso e vigilância.

As medidas de segurança adotadas devem receber  atenção especial

Não basta apenas se ter uma barreira perimetral, ela deverá estar em boas condições de conservação.

Se for um alambrado, ele não deverá estar todo enferrujado e com pequenos buracos.

Se for uma cerca de arame farpado, os arames devem estar bem esticados e os  mourões em boas condições. 

Em se tratando de muros de alvenaria, esses devem estar bem cuidados, livres de pichações.

As áreas internas e externas próximas as barreiras perimetrais, devem estar limpas, livre de mato e lixo.

Quando aplicável, elas devem ser bem iluminadas, de forma a permitir boa visualização da barreira perimetral interna e externamente.

Outro ponto importante, em relação a Segurança Física, é a área verde.

A grama deve estar sempre bem aparada, as cercas vivas podadas e os canteiros de flores bem cuidados.

A disciplina no cumprimento das normas e regras internas, também é fundamenta,assim como, a apuração  e adoção de medidas disciplinares nos casos de não cumprimento  de normas e regras internas, por menor que seja.

Tolerância a pequenos descumprimento de regras e normas internas, poderá levar, inevitavelmente à cometimento de infrações mais gaves.

Por fim, um aspecto fundamental em relação a vigilância patrimonial é a postura dos profissionais responsáveis pelo serviço de vigilância.

Quando se observa profissionais bem uniformizados, bem equipados, comprometidos com suas funções, onde a postura profissional é percebida a distância, o respeito aumenta e a vigilância e a ordem evidenciadas na Teoria das Janelas Quebradas é percebida e se torna um inibidor psicológico para possíveis ações criminosas.

Conclusão

A Teoria das Janelas Quebradas Aplicada na Segurança Privada, sugere a adoção de ações de manutenção, monitoramento e de correção, quando aplicável, nas medidas de segurança físicas implantadas.

A conscientização sobre a importância que é dada a segurança deve ser evidenciada por ações concretas e visíveis.

Deve transmitir a mensagem que o patrimônio tem dono e de recebe os cuidados necessário e aplicáveis para garantir sua segurança contra ações criminosas.

 

Índice de Normas  Relacionadas a Segurança Privada no Brasil

Contribua com o artigo deixando seu comentário logo abaixo, ele é muito importante para o “Nosso Blog”!

Curta e compartilhe as publicações com seus colegas pelas redes sociais, assim estará colaborando para o fortalecimento e reconhecimento da importância da área de segurança.

Navegue em “Nosso Blog” e descubra outros artigos interessantes e úteis para o seu aprimoramento.

Obrigado pela visita e sucesso na sua carreira profissional!

José Sérgio Marcondes – Autor Artigo

 

Sobre José Sérgio Marcondes

Especialista em Segurança Privada - CES Consultor em Segurança Privada

12 Comentários

  1. Anderson da silva alves

    Bom dia eu adicionaria dentre todos esses tópicos a psicologia pois todos nos profissionais da segurança privada lidamos todos os dias com diferentes tipos de pessoas com comportamento adversos . Devemos ter a percepiçaõ e a flexibilidade para entender e lidar com todas elas sem que causamos a nós e a essas pessoas um dano fisico , psicologico , ou moral, um bom profissional da segurança deve ter a percepiçaõ dos fatos deles ocorrerem (devemos nos antecipar aos fatos ) e as necessidades das pessoas . O profissional da segurança privada seja ele um vigilante , um lider ou ate mesmo supervisor deve conhecer perfeitamente seu local de trabalho pois só assim ele consegue preve os riscos do local , consegue desempenhar um bom trabalho de prevençaõ , e consegue atender as necessidades das pessoas porque todos nós sabemos que em 60% dos casos se naõ mais entodos os ambientes onde existe o vigilante , o controlador de acesso ele é o primeiro contato das pessoas o primeiro olhar é do profissional da segurança ele é o cartaõ de visita e como todo cartaõ de visita ele chama a atençaõ traz o foco pra ele poriço devemos devemos conhecer nosso local de trabalho e as pessoas que atuam .

    Grato pela oportunidade de pode expressar um pouco do meu conhecimento sobre a area da seguranla privada e parabens pelo blog muito bem formulado e bem distribuido assim como o seu post que ficou bem editado e demonstra o grau de conhecimento na segurança privada por sua parte .

    • José Sérgio Marcondes

      Olá Anderson!

      Obrigado por seu comentário, que veio a somar de forma significativa para o artigo. Com certeza o estado psicológico do profissional da segurança e das pessoas a quem ele atende deve ser considerado, uma vez que todos estamos sujeitos a passar por problemas que podem afetar nosso estado psicológico.
      Outro item que você citou, e que acho muito importante, é o conhecimento do local de atuação, sem dúvida é de extrema importância a execução de um reconhecimento do do local, de forma que se possa identificar riscos potenciais existentes e que medidas de controle sejam desenvolvidas e implementadas.

      Fiquei muito contente com a sua participação,não me considero dono da verdade ou conhecedor de tudo e a participação dos leitores é muito importante e significativa para melhorar a qualidade do artigo. Espero que sua participação sirva como incetivo para que outros leitores façam seus comentários.

      Obrigado pelos elogios em relação ao blog, o feedback dos leitores é muito importante para nosso aperfeiçoamento e melhorias.

      Forte abraço e sucesso na carreira!

  2. Muito boa essa materia ……

  3. Parabéns, muito bom .

  4. Muito boa a matéria. Ela me remete a uma conversa com um amigo que trabalhava no Metrô nos anos 90. O nosso Metrô é considerado um dos melhores do mundo no quesito conservação e limpeza pela aplicação deste conceito. Ou seja, Pixaram? Apaga-se imediatamente, Quebraram? Conserta-se imediatamente….Em tempo: Não estou falando sobre investimento em infra estrutura ou malha, por exemplo. rs

    • José Sérgio Marcondes

      Olá Marcos Couto!
      Obrigado pelo comentário, ele confirma a importância dos conceitos da Teoria das Janelas Quebradas na gestão de bens públicos. Andei muito no Metrô de São Paulo e nunca vi uma pichação ou algo quebrado em função de vandalismo, com certeza um bom exemplo de conservação.
      Forte abraço e sucesso na carreia profissional!

  5. De acordo!

    Muito bom artigo, lembrei me de um estudo onde desenvolvemos na faculdade de Gestão de segurança uma analise sobre percepção e realidade, muita semelhança com tudo que foi escrito pelo nobre colega José S Marcondes.

    Um local onde percebe se a atuação bem direcionada de equipes de vigilância, local limpo, organizado, aparelhagem e equipamentos em funcionamento, normas e procedimentos ditos, escritos e treinados, e etc denotam definitivamente que as aparências não enganam muito pelo contrário desestimulam práticas de crimes diversos, sem falar que um ambiente nestas condições propiciam ares agradáveis no local ou seja é convidativo para clientes e colaboradores.

    Parabéns ao especialista José S Marcondes.

    Souza

    • José Sérgio Marcondes

      Olá Souza!

      Obrigado pelo seu comentário! Com certeza contribuirá para o melhor entendimento do artigo.

      Forte abraço e sucesso na carreira!

  6. Parabéns pela iniciativa. Precisamos de suporte para nosso crescimento.

    • José Sérgio Marcondes

      Ola Saintclair Silva!
      Obrigado pelo seu comentário. O conhecimento só tem sentido quando ele é compartilhado.
      Forte abraço e sucesso na sua carreira.

Deixe um comentário...

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.