Home / Segurança do Trabalho / Higiene do Trabalho, Higiene Ocupacional: Conceitos e Objetivos

Higiene do Trabalho, Higiene Ocupacional: Conceitos e Objetivos

Higiene do Trabalho: ConceitosO que é Higiene do Trabalho?

Higiene do Trabalho é a ciência e a arte dedicadas à antecipação, reconhecimento, avaliação e controle de fatores e riscos ambientais originados nos postos de trabalho e que podem causar enfermidade, prejuízos para a saúde ou bem-estar dos trabalhadores, também tendo em vista o possível impacto nas comunidades vizinhas e no meio ambiente em geral.

Higiene do trabalho é a ciência que atua no campo da saúde ocupacional aplicando os recursos  da segurança e medicina do trabalho para prevenir doenças  do trabalho decorrentes dos riscos ambientais.

Ferramenta Imprescindível na segurança do trabalho que atua  de forma preventiva e multidisciplinar, a fim de atingir seus objetivos.

Relações da Higiene do Trabalho

A higiene do trabalho se relaciona direta ou indiretamente com diversos ramos profissionais:

a) Direito

A higiene do trabalho fornece subsídios técnicos para solução de conflitos trabalhistas envolvendo insalubridade.

No campo do direito previdenciário e civil, os dados de avaliação de exposição a riscos ambientais auxiliam na concessão de aposentadoria especial e indenizações por incapacidade e/ou doenças do trabalho.

Fornece subsídios jurídicos para as ações judiciais trabalhistas.

b) Ergonomia

A higiene do trabalho não visa apenas à detecção de atividades e/ou operações insalubres.

Visa também à melhoria do conforto e qualidade de vida do trabalhador no seu ambiente de trabalho.

Adequando o ambiente de trabalho as necessidades físicas do trabalhador.

c) Saneamento e meio ambiente

A avaliação e controle de riscos ocupacionais ultrapassa os limites do ambiente de trabalho, chegado até a sociedade como um todo.

Através da prevenção adequada dos riscos ocupacionais, o impacto negativo da industrialização no meio ambiente pode ser apreciavelmente reduzido.

A preocupação ambiental deve ir além dos muros da organização, deve ser global.

d) Psicologia e sociologia

 A psicologia e sociologia tratam de harmonizar as relações entre processo produtivo, o ambiente de trabalho e o homem.

A higiene do trabalho, através de suas etapas, fornece dados essenciais para a melhor interpretação do universo do trabalho.

e) Medicina do Trabalho

O controle biológico, por meio de exames médicos, é um dos parâmetros utilizados para verificar a eficiência e subsidiar um programa de controle de riscos ambientais.

Os exames médicos permitem avaliação do estado de saúde do trabalhador de forma preventiva.

f) Toxicologia

A toxicologia fornece dados técnicos sobre os contaminantes ambientais.

Facilita o reconhecimento dos riscos ambientais nos locais de trabalho.

Pode-se então afirmar que a toxicologia, na maioria das vezes, antecede as etapas clássicas de um programa de higiene do trabalho.

g) Segurança do Trabalho

A higiene do trabalho contribui com a segurança do trabalho na análise dos agentes agressivos nos pontos de trabalho, muitas vezes previne também riscos operacionais capazes de gerar acidente de trabalho.

Agentes agressivos no local de trabalho podem propiciar condições para ocorrências de acidentes do trabalho.

Conceito e Classificação dos Riscos Ambientais

Riscos Ambientais  são os agentes físicos, químicos e biológicos presentes nos ambientes de trabalho capazes de produzir danos à saúde, quando superados os respectivos limites de tolerância.

Estes limites são fixados em razão da natureza, concentração ou intensidade do agente e tempo de exposição.

Os riscos ambientais se classificam em:

Riscos físicos:

Riscos físicos são aqueles que compreendem dentre outros o ruído, vibração, temperaturas extremas, pressões anormais, radiações ionizante e não ionizante.

Riscos químicos:

riscos químicos são aqueles que compreendem dentre outros as névoas, neblinas, poeiras, fumos, gases e vapores.

Riscos biológicos:

riscos biológicos são aqueles que compreendem dentre outros as bactérias, fungos, helmintos, protozoários e vírus.

Riscos Ergonômicos:

Estes riscos são contrários às técnicas de ergonomia, que propõe que os ambientes de trabalho se adaptem ao homem, propiciando bem estar físico e psicológico.

Os riscos ergonômicos estão ligados também a fatores externos – do ambiente – e a fatores internos – do plano emocional.

Em síntese: ocorrem quando há disfunção entre o indivíduo, seu posto de trabalho ou seus equipamentos.

Ex. esforço físico excessivo, excesso de levantamento e transporte manual de pesos, exigência de postura.

Riscos de Acidentes:

Riscos de acidentes ocorrem em função das condições físicas do ambiente físico e do processo de trabalho capazes de provocar lesões a integridade física do trabalhador.

Ex. máquinas sem proteção, arranjo físico inadequado, ferramentas inadequadas ou defeituosas, EPI inadequado, animais peçonhentos e probabilidade de incêndio.

Objetivos da Higiene do Trabalho

Os objetivos consistem em reconhecer, avaliar e controlar os riscos ambientais presentes nos locais de trabalho.

a) Reconhecimento

Esta etapa baseia-se no reconhecimento dos agentes ambientais que afetam a saúde dos trabalhadores.

O que implica o conhecimento profundo dos produtos envolvidos no processo, métodos de trabalho, fluxo de processo, layout das instalações, número de trabalhadores expostos etc.

Esta etapa compreende também o planejamento da abordagem do ambiente a ser estudado, seleção dos métodos de coleta, bem como dos equipamentos de avaliação.

b) Avaliação

Trata-se da fase em que se realiza a avaliação quantitativa e/ou qualitativa dos agentes físicos, químicos e biológicos existentes nos postos de trabalho a serem avaliados.

Exige-se conhecimento de avaliação, que consistem basicamente na calibração dos equipamentos, tempo de coleta, tipo de análise química a ser feita.

Esta etapa abrange dois ramos de higiene do trabalho, quais sejam:

Higiene de campo:

Encarregada de realizar o estudo da situação higiênica no ambiente de trabalho.

Análise de postos de trabalho, detecção de contaminantes e tempo de estudar e recomendar medidas de controle para reduzir a intensidade dos agentes a níveis aceitáveis.

Higiene analítica:

Realiza as análises químicas das amostras coletadas, cálculo e interpretações de dados levantados no campo.

Assim, por exemplo, uma amostra de poeira coletada deverá ser analisada no laboratório por difratometria de raios x para determinação de sílica livre cristalizada.

c) Controle

De acordo com os dados obtidos nas fases anteriores, esta se atém a propor e adotar medidas que visam a eliminação ou minimização do risco presente no ambiente.

O controle funda-se na adoção de medidas relativas ao ambiente e ao homem:

Medidas relativas ao ambiente

São medidas aplicadas na fonte ou trajetória do risco.

Substituição do produto tóxico, isolamento das partes poluentes, ventilação com exaustor, ventilação geral diluidora, limpeza dos locais de trabalho, etc.

Medidas relativas ao homem

Compreendem, dentre outras, a limitação do tempo de exposição, equipamentos de proteção individual, educação e treinamento, exames médicos (pré-admissional, periódico e demissional).

A higiene do trabalho é uma ciência que tem como objetivo principal a relação entre o homem e o meio ambiente de trabalho.

Visa propiciar as melhores condições ambientais possíveis para o trabalhador no exercício das suas funções.

Qualidade de vida  envolve o bem físico, emocional e psicológico, o que implica no meio em que a pessoa vive.

A higiene do trabalho busca proporcionar um ambiente de trabalho favorável a qualidade de vida para o trabalhador.

 

Contribua com o artigo deixando seu comentário logo abaixo, ele é muito importante para o “Nosso Blog”!

Curta e compartilhe as publicações com seus colegas pelas redes sociais, assim estará colaborando para o fortalecimento e reconhecimento da importância da área de segurança.

Navegue em “Nosso Blog” e descubra outros artigos interessantes e úteis para o seu aprimoramento.

Obrigado pela visita e sucesso na sua carreira profissional!

José Sérgio Marcondes – Autor Artigo

Sobre José Sérgio Marcondes

Especialista em Segurança Privada - CES Consultor em Segurança Privada

Veja Também

O que é EPI - Equipamento de Proteção Individual

O que é EPI – Equipamento de Proteção Individual – Conceito

O que é EPI?Índice1 O que é EPI?2 Quando o uso do EPI é obrigatório?3 ...

Deixe um comentário...

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.